Câmara A+  
A-  
A 
Buscar no site:

Falta de água causa transtornos aos moradores de Monte Belo


Em 08/08/2014 - Falta de água causa transtornos aos moradores de Monte Belo

Os constantes cortes no fornecimento de água atingem diversos bairros da cidade e vem gerando inúmeros transtornos aos moradores. A Copasa alega que o problema ocorre em decorrência do período de estiagem. Segundo a empresa, a vazão do Córrego das Pedras, manancial responsável pelo abastecimento de água de Monte Belo, reduziu muito. Com isso, para garantir que a água chegue a todos os imóveis da cidade, inclusive os localizados nas regiões mais altas, equipes técnicas da Copasa estão realizando manobras operacionais no sistema.

No dia 30 de julho, o abastecimento de água na cidade aconteceu da seguinte maneira:

- Nos bairros Centro (da farmácia do Terezinho para baixo), Santa Rita, Novo Horizonte, Eldorado, Cohab, Nova Monte Belo, Vila Miranda, Jardim das Hortências, Jardim das Acácias, Por do Sol e Vila Rica, o abastecimento foi interrompido a partir das 7 horas para manobra de registro. A normalização do abastecimento ocorreu de forma gradativa a partir das 12 horas do mesmo dia.

- Nos bairros Centro (da farmácia do Terezinho para cima), Paranazinho, Jardim Henrique Ferreira e Cardoso, Jardim Carmen, Bom Jesus e São Mateus, o abastecimento foi interrompido a partir das 15 horas para manobra de registro. A normalização do abastecimento ocorreu de forma gradativa a partir das 20 horas do mesmo dia.

O mesmo procedimento foi tomado no dia 06 de agosto envolvendo os mesmos bairros, seguindo os horários de interrupção e volta gradativa do fornecimento.

Através de comunicado à população, a Copasa deu dicas de consumo consciente, principalmente evitando o desperdício. Orientou sobre a necessidade de redução no tempo do banho, troca da mangueira por vassoura na hora de limpar as calçadas e utilização de baldes d’água para limpeza geral da casa. E alertou: “Água, se não economizar, vai faltar”.

REPERCUSSÃO NA CÂMARA - A falta de água repercutiu durante a reunião do Poder Legislativo no último dia 05. O presidente Luiz Carlos do Doti (DEM) confirmou o problema e concluiu: “A Copasa não pensou que a cidade ia crescer”. Lembrou que a cidade era pequena quando a Copasa foi instalada no município há aproximadamente trinta anos. Porém, hoje surgiram muitos novos loteamentos, comprovando o crescimento da cidade. E voltou a criticar: “A Copasa não cresceu junto com o desenvolvimento do município”. Luiz Carlos analisa que a captação de água pela Copasa é muito pequena diante do número de residências e habitantes.

O presidente da Câmara defendeu a ampliação no sistema de captação, inclusive com medidas cabíveis por parte do Executivo. Cogitou, inclusive, a assinatura de contrato por parte do prefeito, pois o município não tem condições financeiras para bancar o abastecimento sem a Copasa. “Não podemos deixar a nossa população sem água”, disse.

O vereador Nilsinho (PMDB) foi outro que se manifestou, confirmando os problemas enfrentados diariamente pelos moradores. Para ele, falta investimento da Copasa para melhor aproveitamento da água do Ribeirão São Bartolomeu. “Acho que falta um aperto do prefeito em cima da Copasa”, disse.

FONTE: A Folha Regional - Ed. 1205