Câmara A+  
A-  
A 
Buscar no site:

Copasa recebe duras críticas dos vereadores de Monte Belo


Em 02/09/2014 - Copasa recebe duras críticas dos vereadores de Monte Belo

Os vereadores de Monte Belo teceram duras críticas à Copasa durante a reunião da Câmara ocorrida no dia 02 de setembro. Segundo eles, algumas casas chegam a ficar até cinco dias sem o fornecimento de água. Eles criticaram a falta de investimentos por parte da empresa e cobraram providências.

PROJETOS APROVADOS - Foi aprovado por unanimidade, projeto de Lei de autoria do vereador Ricardo Prado (PR) nomeando o prédio do Centro de Saúde Municipal como “Antônio Bueno de Almeida”.

Também foi aprovado por unanimidade, projeto de Lei que dispõe sobre a concessão de diárias do tipo de ajuda de custo para os motoristas da Secretaria de Saúde e Bem Estar Social do município. A vereadora Cida (PSD) afirmou que o projeto é de sua iniciativa, pois enviou pedido à Secretária de Saúde. Projeto enviado na última reunião foi retirado porque considerou pequeno o aumento concedido. Em contato com a Secretária e com o prefeito, foi informada da impossibilidade de um maior aumento neste momento. Com isso, considerou por bem que o projeto fosse votado. Mesmo assim, foi possível retirar do projeto a exigência de apresentação de notas por parte dos motoristas. Isto diante das dificuldades dos motoristas de conseguir as notas no período noturno e em determinados estabelecimentos. “Já é um avanço”, disse. Além disso, a Secretária garantiu que em fevereiro será concedido novo aumento na diária dos motoristas. O presidente Luiz Carlos do Doti (DEM) confirmou a dificuldade dos motoristas, principalmente quanto à necessidade de apresentação de notas. Ele também defendeu uma adequação das diárias, sugerindo um programa de quilometragem.

RAMPAS PARA DEFICIENTES - Através de indicação ao Executivo, o vereador Ricardo Prado (PR) solicitou a adoção de providências no sentido de que sejam construídas rampas para deficientes físicos no Posto de Saúde e Consultório Odontológico do município, bem como na Escola Municipal Coronel João Evangelista dos Anjos. Acrescentou que a ausência de rampas dificulta o acesso, principalmente por parte cadeirantes e pessoas idosas. Portanto, a providência estará garantindo a acessibilidade de todos. Segundo ele, a escola citada foi reformada com todas as exigências de rampas e acesso dentro da escola, mas não existem rampas de acesso na parte exterior. Situação esta que se agrava com a chegada das eleições, quando a escola recebe grande quantidade de eleitores.

REIVINDICAÇÕES - A vereadora Cida (PSD) teve requerimento aprovado solicitando ao Secretário de Obras que sejam tomadas de providências de colocação de placas com o nome de ruas no bairro Jardim das Acácias. Ela relatou que foi procurada por moradores reclamando que as correspondências não estão chegando às suas residências. A própria agência dos Correios confirmou a dificuldade devido à ausência de placas. O mesmo problema ocorre na Rua Curitiba e em ruas de outros bairros da cidade.

O vereador Nilsinho (PMDB) lembrou indicação que apresentou cobrando a colocação de placas com nomes de ruas da cidade, sem resposta efetiva. Assim, espera que o pedido seja atendido. O mesmo vereador reivindicou a iluminação da Praça Francisco de Assis, na Rua Minas Gerais, onde a escuridão gera perigo aos transeuntes. Relatou problema com buraco na Rua Jovem Teixeira de Souza há mais de dois anos, solicitando providências. Por fim, reivindicou a implantação de redutores de velocidade nos bairros Vila Rica, Santa Rita, Bom Jesus e outras localidades.

O vereador Aloísio Biscoito (PR) manifestou seu agradecimento ao Secretário Lucinho pelo atendimento de pedidos, sempre com maior boa vontade.

O vereador Ricardo Prado (PR) solicitou providências do Secretário de Obras, pois na Av. Francisco Wenceslau dos Anjos as lâmpadas estão quase todas apagadas. Na mesma localidade, as calçadas estão danificadas, gerando riscos aos transeuntes.

O vereador Marquinho Tranches (DEM) teve requerimento aprovado cobrando explicações junto à Secretaria de Educação sobre o início de funcionamento do Tele Centro do Distrito de Santa Cruz da Aparecida. Segundo ele, os dez computadores chegaram há mais de um ano e os moradores precisam da melhoria. O vereador Ricardo Prado (PR) acrescentou que vem fazendo o mesmo pedido há 1 ano e 8 meses, sem obter resposta. Acrescentou que o problema também ocorre com sala de informática na Escola Coronel.

O vereador Claudinho (PR) teve requerimento aprovado cobrando providências da Secretaria de Saúde quanto ao atraso no agendamento e realização de exames de ultrassom. Segundo ele, a reclamação ocorre por parte de gestantes e outras pessoas. Também pediu a colocação de cascalho em pontos críticos do município, antes da chegada do período de chuvas.

O presidente Luiz Carlos do Doti (DEM) cobrou melhorias na entrada do cemitério municipal. Sugeriu ao Secretário de Obras que promova reparos no calçamento do local.

CONQUISTAS - O vereador Marquinho Tranches (DEM) informou que o município recebeu 02 caminhões caçamba 0 km. Na quinta-feira, 04, o município estaria buscando 02 caminhões para o transporte de lixo. Além disso, a máquina Pá Carregadeira já está na transportadora e será entregue nos próximos dias. Sobre a conquista de mais 02 veículos, informou que o Uno deverá chegar nos próximos dez dias, sendo que uma Reunaut Kangoo chegará ainda em setembro. Já no mês de outubro, o município receberá 02 Ducato (no valor de R$ 100 mil cada). Também informou que está sendo concluída a segunda etapa das obras do PNHR – Programa Nacional de Habitação Rural, sendo que 58 casas deverão ser entregues até o final do ano, num valor total de R$ 1.653.000,00.

INSATISFAÇÃO COM COPASA GEROU DURAS CRÍTICAS

O vereador Claudinho (PR) classificou como calamidade pública a situação de abastecimento de água pela Copasa no município. Segundo ele, em algumas ruas as casas ficam até cinco dias sem receber água e a perfuração de novos poços artesianos não está solucionando o problema. “É um absurdo e uma vergonha a Copasa deixar isto acontecer”, criticou. Lembrou que em 2011 foi aprovado projeto visando obras de revitalização do Rio São Bartolomeu, mas a Copasa não tomou as providências necessárias. O vereador argumentou que desde a sua implantação no município há 35 anos, a Copasa não fez os investimentos necessários na cidade. No final, foi aprovado requerimento do vereador Nilsinho, assinado também pelos colegas Claudinho e Biscoito, cobrando explicações da Copasa.

O vereador Nilsinho (PMDB) também considerou uma vergonha a situação vivida, até porque a cidade de Monte Belo está cercada por água e a população sofrendo com as falhas no fornecimento. “É uma incompetência muito grande da Copasa e também faltou o prefeito cobrar a empresa”, criticou. Também lembrou projeto aprovado, sem que providências sejam tomadas. Nilsinho confessou que está com vergonha dos seus vizinhos diante da situação vivida. Ele também questionou o uso de máquina do município no trabalho de perfuração das ruas da cidade na tentativa de ampliação do abastecimento. No final, foi aprovado requerimento cobrando esclarecimentos por parte da prefeitura.

O vereador Aloísio Biscoito (PR) também criticou: “É uma vergonha o que está acontecendo em Monte Belo”. Questionou ações positivas da Copasa e relatou problemas em diversos bairros com a falta de água. Para ele, a situação não pode perdurar e providências devem ser tomadas.

O vereador Ricardo Prado (PR) confirmou o problema, acrescentando que a água não está chegando nem mesmo nos loteamentos mais baixos. Para ele, um responsável da Copasa deve ser convidado para comparecer na Câmara para prestar os esclarecimentos necessários quanto à qualidade da água, investimentos e renovação de contrato. “A população está precisando de respostas”, disse.

O vereador Marquinho Tranches (DEM) também revelou revolta com a Copasa. Lembrou que no mês de março deste ano enviou ofício à empresa questionando sobre a falta de água no futuro. Na ocasião, a empresa garantiu que o reservatório era suficiente para atender a população. Porém, quatro meses depois a situação é outra.

O presidente Luiz Carlos do Doti (DEM) manifestou seu entendimento de que a Copasa não vislumbrou o crescimento da cidade ao longo dos anos. Segundo ele, vários loteamentos já estão em fase de construção de casas, sendo que outros três loteamentos estão para ser aprovados. Afirmou que a cidade é abastecida pelo mesmo córrego e a Copasa deve fazer investimentos pensando no futuro.

FONTE: A Folha Regional - Ed. 1208